Monday, May 27, 2019

Esqueça de suas certezas!

Hoje estava assistindo a uma live da Nath Arcuri (Me Poupe) e ela falava sobre algumas coisas que ela desistiu para chegar onde chegou financeiramente e com a empresa dela. Falou sobre coisas comuns do dia a dia sobre alimentação, roupas, costumes, mas o ponto que mais me chamou a atenção foi o último:  "desistir das suas certezas".

Texto simpático (quase uma frase da tia no Whatsapp), mas talvez, perigoso?


É bem tentador olhar o quanto estou indo bem nessas últimas semanas no mercado financeiro como trader em paralelo a um trabalho que não tenho suportado a cada dia (talvez eu devesse me envergonhar de dizer que não o suporto, mas hoje mesmo não se passaram poucas horas para que eu novamente tivesse problemas de gastrite, intestino e como bônus uma dor de cabeça que não passou com remédio algum)! E, por quê é só chegar em casa, ou eu diria, durante o caminho de volta, isso tudo vai passando e diminuindo?

Houveram alguns feriados locais há alguns dias onde pude ficar em casa focado 100% no trade durante parte do dia e mesmo com a tensão e apreensão que às vezes ocorre de uma operação a outra, não é nada que me faça sentir tão mal quanto tenho sentido lá.

Mas a incerteza típica da renda variável se aflora de maneira extrema no Day-Trade, embora se resolva mais rápido: no mesmo dia você sabe se saiu com mais dinheiro ou menos dinheiro no bolso.

Mesmo estando com alguns bicos junto a tudo isso, ainda não são suficientes para me sustentar com uma queda de rendimentos e mexer no principal , na maior parte das vezes vai na contramão da obtenção da IF.

Mexeu muito comigo essa fala sobre desistir das certezas: emprego estável =  comida na mesa e contas pagas! ..Sobrevivência... lento crescimento (não quero cortar a fila, mas na velocidade que está a vida não vai se mover para frente em 30 ou 40 anos e para quem leu a descrição do blog (se não leu  - sobe lá e lê!) quero isso para menos tempo, pois já vivi o que acredito ser mais que o primeiro terço da minha vida e queria ter algum conforto de fazer mais escolhas nela em um prazo menor e, para isso, acho que tenho que enfrentar de frente novas incertezas e riscos  (seja no mercado financeiro ou em outro lugar).
Já tenho algum plano de ação esboçado, mas nada muito concreto - talvez seja o momento de levar eu mesmo mais a sério, colocar os planos no papel e começar a executar!

Achei que estaria casado neste momento, mas infeliz ou felizmente esse relacionamento terminou e com isso muitas perspectivas que eu tinha a dois estão sendo deixadas para trás e fiquei meio sem rumo também. Talvez: "sair dessa certeza que a inércia nos dá e botar a cara no mundo".

Essa última frase me faz também pensar se não estou tendo uma visão romantizada do mundo (que muitas vezes nos é vendida - acredito que nem sempre com uma intenção maldosa) de que podemos sempre tomar as rédeas da vida e levá-la para onde queremos, e não que , no final das contas é tudo uma aleatoriedade da qual achamos ter algum controle, mas na verdade o que ocorrem às vezes, são boas coincidências.

?


Não sei bem o que pensar sobre isso tudo, mas sinto a cada dia um impulso de mudança e, seja por competência, seja por sorte, vou arriscar para ver, me dar bem ou quebrar a cara, o que for necessário e ocorrer primeiro.

K.T.

P.S.: Se você se identificou com algumas coisas aqui, iria gostar muito de ler seu comentário!

2 comments:

  1. Você nunca vai ter certeza de nada e não há garantia de coisa alguma.
    O máximo que dá é se preparar para algo que, possivelmente, possa acontecer e o resto é andar no escuro.
    Não é muito otimista isso o que eu falo, mas é a verdade.

    Talvez seja o universo jogando na sua cara que está na hora de fazer diferente... odiando seu trabalho, término de relacionamento... isso tá com cara de ponto de virada, hahah (olha eu romantizando também! não me escuta! ahuahua)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Achei interessante o último parágrafo (embora você tenha me dito para não te escutar rsrs), acho que nunca tinha colocado esses acontecimentos num pacote só... Minha psicólogo já me diz que eu costumo mesmo fazer "caixinhas" para cada parte da minha vida e não vê-la como um todo (aqui, um "universo" interno).

      Obrigado pelo comentário!

      Delete