Friday, May 15, 2020

Dinheiro traz liberdade - uma reflexão curta e "rasa" sobre isso

Nesses tempos que estamos vivendo a liberdade é muito menos comprável com o dinheiro, mas se não é a liberdade do ir e vir, é a liberdade do estar mais tranquilo, do poder TER (que tanto acredito que é julgado e subestimado. Quem nunca ouviu algo do tipo:

"Devemos: mais SER do que TER!"

Eu concordo com a frase, porém mais do que isso, acho ela óbvia! Acho que a não obviedade se aplicam a tão poucas pessoas que me leva a entender que isso só é usado "pejorativamente" mesmo (para apontar o dedo pra alguém - seja como ofensa ou apenas para expor uma situação específica). 

Dito isso, também digo (como no título) que é igualmente óbvio e raso o que exponho abaixo, mas achei interessante falar sobre e quem sabe receber algum feedback sobre isso nos comentários para também expandir meu conhecimento sobre o assunto.

Fica a pergunta para quem tem uma renda (que entendo alta no Brasil) de pelo menos 10 mil reais: "Não está valendo a pena TER um pouco mais nesse momento"? 

-Ter a liberdade de pagar a taxa do delivery (não vejo falar muito disso, mas é impeditivo para que muitas pessoas! - Imagina alguém apenas com o auxílio de 600 reais tendo ainda que ficar pagando taxa de entrega para tudo que comprar no supermercado e farmácia.

-Ter liberdade de se entreter com Netflix, Playstation 4, livros, culinária variada, TV, Internet.

-Ter liberdade de não se preocupar com o valor do aluguel, com a conta de água e de energia.

Sendo mais drástico: 
-Ter liberdade de pensar nessa liberdade e não estar preocupado se terá onde morar ou que comer. (me incluo muito aqui - acho até que to pensando muito mais do que agindo)

Entendo que todos, em todos os níveis tem preocupações que não podem ser menosprezadas, mas TER conforto nesse momento é algo que liberta um pouco, nem que seja apenas psicologicamente falando.

K.T.

P.S.:Fiquei com dúvida se traria isto para este blog ou para um outro blog pessoal que tenho (que não é divulgado - serve mais como uma espécie de diário), mas como se relaciona com coisas materiais e isso quase que inevitavelmente se relaciona com "dinheiro", achei que cabia aqui - mas se posteriormente ver que não, retiro.

8 comments:

  1. Olá, KT.

    Quem fala que dinheiro não vale nada está mentindo. Com certeza dinheiro te dá liberdade. Nessa crise da pandemia quem tem dinheiro ou é servidor público são a favor da quarentena. Queria ver que tem dinheiro contado sendo a favor disso.

    Dinheiro dá liberdade para fazer muitas coisas ao nosso favor. Quem não sabe usar o dinheiro a seu favor é escravo do dinheiro.

    Abraços!

    ReplyDelete
    Replies
    1. "Quem não sabe usar o dinheiro a seu favor é escravo do dinheiro"
      vejo exatamente isso ao meu redor com alguns familiares.
      Um acaboua de perder o emprego e está desesperado por conta do absurdo de dívidas de passivos que adquiriu sem pensar um minuto em ter uma reserva mínima. Ele mora "de favor" com uma tia, então, tirando o pouco que ele ajuda com contas, todo o dinheiro dele foi para comprar bens passivos (grandes televisores e carros principalmente) e hoje a dívida mensal dele (sei disso pela proximidade e porque faço o IRPF dele rsrs)é poucas dezenas de reais abaixo do salário que ele TINHA.

      Delete
  2. Acredito que a sensação de não saber se você terá comida na mesa amanhã ou não, deve ser horrível, angustiante!

    Ainda mais se tiver familia, as coisas pioram, pessoas dependem de você.

    É triste essa situação que estamos vivendo, não pelo Vírus em sí, que é inevitável.

    Mas sim, por as pessoas estarem sendo impedidas de trabalhar, mesmo o cara querendo, ele não pode! Porque o direito de ir e vir dele, foi tirado em muitos lugares do Brasil.

    Nesse caso, não tem outra escolha, a não ser perder a dignidade.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não custa então só a liberdade, mas também a dignidade. Achei ótima essa posição sua!
      Esse direito foi tirado na enorme maioria dos países no mundo, não só no Brasil e infelizmente é o remédio amargo que estamos pagando para não ver cenas como as de 1918/19. Ainda acredito que, esse direito a alimentação básica e dignidade que está na constituição, deveria sim, ser provida pelo Estado que tanto nos tira com impostos e pouco nos retorna no dia a dia - uma pena pensar que isso retornará com mais impostos no futuro ao invés de um aprendizado da maquina pública para se enxugar e ter essa "reserva de emergência".

      Delete
  3. Fala KT! Blz?

    Cara, incrível como eu tive o mesmo tipo de reflexão durante a pandemia.

    Cheguei a desenvolver uma linha de raciocínio sobre liberdade da qual identifico como sendo a mais plausível de acordo com a minha pessoa, claro.

    Embora siga os princípios primordiais do TEMPO como sendo o único bem possível para o ser o humano (um pouco egoísta) e que a liberdade financeira no capitalismo é automaticamente associada à liberdade do tempo já que a única certeza é a morte.

    Nisso, questionei muito o quanto de liberdade a gente gasta pra chegar na liberdade.

    Por isso tento manter o equilibrio emocional na jornada em busca do TEMPO.

    Abraços,

    Math, IR FINANÇAS.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diria que você aprofundou a minha discussão que, aqui, foi objetivamente rasa. Tem algum post com esse aprofundamento? Eu acharia extremamente interessante essa abordagem que você
      colocou em um texto mais longo que esse comentário!
      Valeu Math.

      Delete
  4. Esse tipo de reflexão é muito boa e válida. Minha renda não chega aos 10 mil por mês mas é quase isso (falta 2k rsrs) mas eu acho que se eu tivesse essa renda a minha cabeça ia ser a mesma e eu não iria me desleixar em "não ligar" pro preço do aluguel, do almoço, do delivery e tudo mais. TER menos e SER mais eu concordo completamente, tanto que sou minimalista, mas TER muito creio que não te livra das preocupações cotidianas. Lógica, dá tranquilidade, ameniza o estresse, mas não elimina.

    ReplyDelete