Wednesday, June 19, 2019

Qual o problema do meu trabalho atual? "Desabafo"

Essa postagem vai ter um tom bem mais pessoal do que já tem as outras: acho que ficará mais como um desabafo, mas fiquem à vontade para comentar. Se acharem grande e quiserem pular o relato, nos vemos no próximo post! =)


Enfim, não lembro se já disse aqui, mas tenho o tão sonhado emprego no setor público, o trabalho que faço atualmente (da maneira que eu faço - infelizmente sem vontade alguma) não é intelectualmente difícil embora exija um pouco em certos casos.

Faço o melhor que posso para o público atendido - modéstia a parte, com muita qualidade e eficiência, mas os patrões já não se agradam deste meu modo de atendimento pois me exigem vender produtos junto ao atendimento que eu sei que não vão ajudar os clientes (isso se não prejudicá-los) e,  obviamente, isso não é lucrativo a curto prazo (metas, metas e somente metas).

Já tentei de algumas maneiras fazer estas vendas, mas me sinto mal fazendo - além de não gostar da abordagem de venda em si: acredito que as pessoas devem procurar e decidir o que querem. Se alguém me procura para saber sobre um produto, explico tudo o necessário e deixo na mão da pessoa a decisão de comprar ou não. Não empurro nada para ele como vejo colegas fazendo, odeio que fazem isso comigo e acho que odeio mais ainda ver esses colegas fazendo vendas que considero 'abusivas', no sentido de estar tirando dinheiro de uma pessoa da qual temos conhecimento que ela mal consegue colocar comida em casa, quanto mais arcar com algo que só vai tirar dinheiro dela e não lhe trazer nenhum benefício adicional, presente ou futuro.

Esses dias também achei um absurdo a empresa pedir para que vendêssemos um produto que, há poucas semanas só causou problemas e devoluções por parte dos clientes, além de ter gerado muita insatisfação. Me coloquei ativamente contra a venda do mesmo uma vez que não tinha qualidade e também colocava a imagem da empresa em maior risco - mas a resposta foi basicamente: isso não importa, a ordem de cima é pra vender e ponto! Tentei conversar com setores superiores, mas até então (quase 2 meses) fui apenas empurrado para outro setor que não respondeu mais a demanda e eu simplesmente desisti.

Daí me indago a trabalhar para eu mesmo, ou quem sabe encontrar uma empresa que aplique a ética de maneira sincera e não apenas em documentos das quais temos que concordar, mas que os grandes players da empresa se envolvem em escândalos e corrupção e os mais baixos não se importam de verdade em ajudar o cliente.

Entendo que a empresa paga meu salário - mas a mesmo tempo não estou deixando de fazer o trabalho de atendimento ao cliente: tirando dúvidas, ajudando a contratar alguns produtos, auxiliando com algumas tarefas básicas para as pessoas desinformatizadas sobretudo - e por isso ainda acho justo receber o salário que recebo, mas me incomoda estar em um lugar com valores declarados muito semelhantes aos meus, mas na prática, indo totalmente na contramão

No meu ambiente de trabalho há umas 30 pessoas e posso dizer que muitos deles se preocupam em ter uma postura ética (embora as pessoas no topo da cadeia, não), mas vejo eles "vendendo" sua ética para não ter problemas no ambiente de trabalho ou mesmo porque necessitam absurdamente do trabalho para dar conta de pagar pelos próprios produtos que vendemos onde se afundaram e levam clientes a se afundar: no fundo eles sabem onde que isso tudo leva... mas parece que levou a um ciclo de aceitação do qual não tenho conseguido (e acho que nem devo) participar! 


Como disse, foi mais um desabafo, inclusive porque tenho me sentido muito mal ultimamente no ambiente de trabalho (fisicamente mal como falei em um post anterior) e, sei lá.. aqui me sinto sendo mais aberto com alguém além da minha psicóloga.

Até o próximo post "normal".

K.T.

6 comments:

  1. Faltou dizer que empresa é essa pra gente passar a evitar a qualquer custo... eu chutaria Banco mas vc fala do produto como se fosse algo material e não serviço.

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Enquanto estiver trabalhando lá acho melhor não citar até mesmo por questões que estão neste código de ética que assinamos(e que citei). Mas se lembrar, falo sim, depois que sair de lá (espero que em breve).

      Delete
  2. Olá, KT.

    Eu tenho um colega que trabalhou em banco e disse que não concordava com a maioria das coisas que eles mandavam ele vender e se sentia mal.

    Eu ganho um salário bom, mas o tédio aqui está me matado. Já está chato.
    Trabalho acho que a gente vai gostar só quando for para nós. Agora para os outros chega uma hora que vai ficar chato.

    Abraços!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Junta o "chato" com o "desacordo com as decisões superiores"... aí complica... acaba até por dificultar em manter-se mentalmente saudável numa situação dessas.

      Delete
  3. Na verdade já está de economia mista tendendo quase totalidade para privado (principalmente de políticos), trabalho também em um misto que importa somente a aparência S"uperficial , no fundo um nojo. Quero logo sair daqui hoje mesmo.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Dizem que sempre aprendemos algo em nossos trabalhos e relacionamentos anteriores. Neste aprendi que não é possível sustentar por muito tempo um "desalinhamento de valores"!

      Delete