Saturday, June 29, 2019

Atualização do Patrimônio Financeiro - Jun/2019 (R$ 78.809,83 +4,53%)


Mês complicado no Day trade, mas ainda de lucro!
RF em preparação para o Day-Trade Full-Time!

Saldos:
Saldo em Contas Correntes: R$ 998,82
Saldo em Espécie: R$ 44,15
Saldo em Criptomoedas: R$ 1.662,63
Saldo em Aplicações de Renda Fixa (TD, LCs e CDBs): R$ 50.723,82
Saldo em Ações: R$ 0,00
Saldo em "Giro" para Day Trade: R$ 1.509,48
Saldo em Previdência Privada: R$ 11.796,53
Saldo em FGTS: R$ 12.074,40

Resultado total: R$ 78.809,83 (+R$ 3412,12)



Considerações: 

1 -   Criptomoedas: Um pouco de arrependimento por não ter feito a transferência temporária que pensei em fazer de IOTA para Bitcoin. Como todos sabem o Bitcoin teve uma evolução monstruosa e o que houve é que o mercado fez o que eu deixei de fazer, tirar de IOTA para colocar em bitcoin. Acredito muito na tecnologia da IOTA, mas este movimento seria apenas para realizar um pouco de lucro e depois recomprar a IOTA mais barata.  Pelo menos a leve alta do Ethereum compensou um pouco o arrependimento de não ter movimento das criptos (além de que o custo de movimentação da Exchange está razoavelmente alto também).

2 -   Previdência Privada: Um salto no rendimento. O aporte foi o mesmo, mas a administração caprichou no rendimento este mês o que fez subir o valor em mais de 5%  - mas foi também obviamente devido ao otimismo na Bovespa.

3 -   Day-Trade: Um mês meio "sem graça" para minha estratégia. Acabei tendo um alto rendimento nos primeiros dias do mês, mas fui devolvendo muito ao longo do mesmo. Ao observar isto, coloquei a mão no freio do risco para evitar um mês negativo, e escolhendo muito mais as entradas ainda consegui um rebote positivo na última semana. Foi um resultado positivo, mas eu chamaria de "O mês do  0x0", uma vez que o saldo final daria apenas para pagar os custos de plataforma, internet, energia elétrica, e um cachorro-quente de almoço. (devo detalhar em post próprio as operações de Junho).

4 -   Renda Fixa (aportes): Como citei num post anterior, estou em vias de passar apenas ao Day-Trade e com isso estou reforçando meu "colchão financeiro". Segurei as pontas nos gastos e consegui fazer bons aportes superando pela primeira vez a marca de 50k líquidos em investimentos. Tendo a reserva de emergência em Tesouro Selic já completamente restabelecida, e alguns CDBs  > 125% para prazos médios bem alocados.


Este mês sem surpresas de carros batidos, ou custos não previstos, mas continuo com a briga de não conseguir me apoiar em um orçamento. Sei, mais ou menos, dos meus gastos e sempre gasto por volta de 30% a 40% das minhas entradas, então está sempre sob controle. Mas as vezes me percebo em gastos supérfluos que ainda poderiam ser minados caso tivesse uma observação meticulosa que o orçamento traz.

O único orçamento que tem sido eficiente é o da minha "Empresa Day-Trade", mas ainda são custos simples e fixos, uma vez que emolumentos e corretagens (variável) já entram debitados no valor líquido.

Novamente vou me fazer a promessa de reiniciar um orçamento pessoal e anotação de gastos neste início de Julho. Me desejem sorte.

K.T.

2 comments:

  1. O salto em previdência privada não foi devido a boa gestão. Quem investiu em tesouro direto sofreu a famosa marcação a mercado. Logo, quem tava posicionado viu o patrimônio crescer.

    Como sugestão, coloque um pouco de dinheiro de emergência que tá no SELIC na poupança para ganhar liquidez imediata.

    ReplyDelete
    Replies
    1. brigado pela observação sobre a marcação a mercado, acompanho muito de longe a Previdência Privada, já que a empresa que proporciona e que na verdade, hoje me arrependo de ter aceito ela. Quanto à liquidez, de acordo com a movimentação que faço já tenho uma liquidez de conta corrente, mas vou pensar em aumentar essa liquidez colocando algo em poupança talvez até o final do ano dependendo de como a RF resolver performar até lá (indícios de mais baixa!)

      Delete