Saturday, October 5, 2019

Resumos do Day-Trade (Setembro/2019) - O mês "apagado"

Como já vinha dizendo no post anterior do fechamento do mês, este mês de setembro foi fraco para o trade muito devido ao meu psicológico que por conta de situações particulares relacionadas e não relacionadas com finanças de forma geral.

Isso me fez colocar o pé no freio e evitar fazer trades. Devo ter feito em média 2 ou 3 trades por dia, isso nos dias que em entrei em alguma operação de fato. Acabou como eu já devia ter esperado (e evitado) um mês de loss:




No início do mês reduzi pela metade o número de contratos operados o que causou uma oscilação mais moderada no capital, porém a partir de certo ponto voltei com a "mão" normal, o que causou uma falta de referência do resultado real do mês e creio que isso foi prejudicial também para a análise da performance deste mês embora a forma do gráfico seria basicamente a mesma porém com uma variação, "um delta" Δ , menor.

Com uma análise mais minuciosa verifiquei que operei apenas 60% dos dias operáveis no mês e a relação Gain/Loss foi de 53,85% (Gain) em dias.

Vamos as considerações:

Psicológico:

- Meu psicológico, especificamente no trade, já vinha abalado daquela operação de 12/08, somados mais alguns acontecimentos no trabalho, faculdade e vida particular, estou em um certo "fundo" do qual ainda estou tentando me recuperar.
- Apesar disso ainda operei, tentei manter um certo "mindset" analítico, para continuar podendo manter estatística de conta real com a estratégia/tática que venho utilizando, mas com o baixo número de operações e a mudança de mão no meio do mês acredito que não consegui manter este mindset.

Técnica

- A técnica manteve-se igual, porém com maior cautela, sobretudo pelo fato de ainda só poder operar pelo celular e isso, em questão, tanto de ferramentas da plataforma quanto da praticidade em si é prejudicial para a correta colocação de posições conforme a técnica e tornam as coisas mais difíceis.
- Por conta destas dificuldades, além do psicológico, a falta de disponibilidade cada vez maior no trabalho para realizar operações me fez diminuir muito o número de operações e por consequência de aproveitar oportunindades (que até vi, mas não arrisquei entrar em operações que não poderia acompanhar até o fim)

Gestão de Risco

- A gestão de risco seguiu conforme  a tática pré-estabelecida à exceção do aumento de mão antecipado e não planejado.

Gestão de capital

- Foi até razoável esta gestão uma vez que iniciei com o capital reduzido no mês, mas cometi este erro de aumentar a mão sem alocar o capital correspondente antecipadamente, mas isso não chegou a desequilibrar tudo, porém exigiu adiantamento do aporte do mês de Outubro, o qual pretendo capitalizar ao longo do resto do mês.

Maiores aprendizados: 

- Continuar evitando operações nas quais não poderei acompanhar o movimento e as ocorrências.

Acontecimento(s) do mês:

- Negativo como o mês anterior - a influência da percepção do trade devido à situações pessoais.
- Descuido no aumento da mão.

E o projeto Full Day-Trader?


Em standby, pelo menos até que me sinta psicologicamente preparado para decisões importantes, mas ao mesmo tempo não sei o quanto mais suporto e manter no trabalho atual então pode ser que ocorra alguma "explosão" (à qual tive que segurar esta primeira semana de Outubro inteira no trabalho), e eu acabe por pedir demissão de uma hora para outra sem pensar nas consequências  (da outra vez havia um acordo, com aviso e apoio da minha parte para evitar que trabalhos parassem no caso da minha saída repentina).
Hoje a vontade é tacar o fda-se e mandar meu chefes diretos se virarem, caso queiram questionar algo - tenho total respeito à empresa (uma das melhores para se trabalhar), mas o ambiente específico onde estou está insuportável e conseguiram me tirar qualquer prazer de continuar lá mesmo que fosse para outro setor.

No comments:

Post a Comment